Nascer prematuro

Um bebé deixa de ser prematuro ou pré-termo, quando nasce depois das 36 semanas e 6 dias. Em Portugal, nascem em média 19 bebés prematuros por dia. Muito se deseja que chegue o dia previsto para o nascimento do bebé! O Pior é quando chega de forma inesperada e antes do tempo.

Classifica-se o grau de prematuridade pela idade gestacional

  • Prematuro pré-termo :
    33 a 36 semanas
  • Prematuro moderado:
    28 a 32 semanas
  • Prematuro extremo:
    Menos de 28 semanas

E pelo peso à nascença

  • Prematuro de baixo peso:
    Entre 1,5 e 2,5 kg
  • Prematuro de muito baixo peso:
    Entre 1 e 1,5 kg
  • Prematuro de extremo baixo peso:
    Menos de 1 kg

A imaturidade de todos os orgãos torna os bebés prematuros muito mais vulneráveis. Em menor ou maior grau, os prematuros revelam dificuldades em cumprir funções básicas, tais como: controlar a temperatura corporal, respirar e comer.

O Risco de um parto pré-termo é maior nas seguintes situações:

  • Recurso a técnicas de procriação medicamente assistida;
  • Pré-eclâmpsia;
  • Descolamento da placenta;
  • História prévia de prematuridade;
  • Malformações fetais;
  • Gémeos;
  • Diabetes;
  • Mães fumadoras;

Os bebés prematuros, além do seu tamanho pequeno e do seu baixo peso, apresentam ainda uma pele mais fina e brilhante (coberta por lanugo), as veias tornam-se mais visíveis sob a pele, pouca gordura sob a pele, cabelo escasso, orelhas finas e moles e cabeça grande e desproporcional em relação ao resto do corpo. Os reflexos de sucção são fracos ou inexistentes e a respiração é irregular, podendo ser necessário suporte ventilatório

Os bebés prematuros após o nascimento vão para uma Unidade de Cuidados Intensivos Neonatais (UCIN), onde são acompanhados por equipas diferenciadas e multidisciplinares. A presença dos pais é fundamental em todo o processo. É muito importante que os pais criem laços com o seu bebé desde cedo, e que interajam com eles apesar de se encontrarem numa Unidade de Cuidados Intensivos.

A voz, o toque e a presença dos pais junto do bebé é muito importante nesta primeira fase. Assim como a interação com os profissionais de saúde, já que são eles que têm a tarefa de tratar do bebé diariamente, e por outro lado, envolver os pais nas rotinas diárias e gradualmente prepara-los para a alta.

Que mais dia, menos dia, irá acontecer!

 

Partilhar

Chamam-me Fada, ou Encantadora de Bebés! Mas na verdade sou Mãe, Mulher e Enfermeira. 

Sou uma Mulher madura, com formação na área da Saúde (enfermeira), sempre trabalhei no meio hospitalar e em paralelo desenvolvi um projecto pioneiro em Portugal chamado Kuantos Meses (Serviços pré e pós-parto).

Sou mãe de dois filhos, a Joana com 20 anos e o André com 16 anos. Com o crescimento deles surgiram novos interesses, como por exemplo o desporto e a fotografia. Associado ao desporto, uma alimentação saudável e um estilo de vida novo. Recentemente foi-me diagnosticada uma doença Auto-imune – Miastenia Gravis. Uma doença desconhecida para muitos e com a qual eu ainda estou aprender a viver. Sempre fui muito activa e sempre encarei os obstáculos como oportunidades para realizar novos projectos – Agora chegou o momento de fazer nascer o BLOG 

Femme

baixo peso, feto, gemeos, idade gestacional, imaturidade, nascimento, neonatais, neonatologia, pré-termo, prematuro, prematuros, UCIN

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *