Vamos falar de cocós

Este é um assunto constrangedor, até se ter um bebé em casa.

Com a chegada do bebé, falar de cocós passa a ser comum, e até é possível que faça parte das conversas do whatsapp. Há que manter a família informada sobre os progressos do cocó do bebé 🙂 .

As primeiras fezes do bebé chamam-se Mecónio, um cocó de textura pegajosa e com cor verde escura, quase preta (tipo alcatrão). Com o passar dos dias, as características vão alterando, e as fezes começam a ficar mais claras, ou amareladas, ou esverdeadas e com uma consistência liquida a pastosa.

Habitualmente os cocós dos bebés que se alimentam de leite materno exclusivo, não têm cheiro. O cheiro é indicador do tempo em que as fezes ficam dentro do intestino em contacto com as bactérias intestinais. Quanto mais tempo, mais odor terá.

Relativamente à frequência, não existe um padrão certo! O bebé pode fazer cocó todas as vezes que come, como pode estar vários dias sem o fazer.

A cor muda conforme a alimentação, e habitualmente oscila entre o verde alface e o amarelo mostarda. Há razões para falar com o Pediatra, quando as fezes mudam de cor:

  • Cocós pretos (excepto nos primeiros dias – Mecónio);
  • Cocós Vermelhos – Sangue. Sinal que o bebé ingeriu sangue (mamilos gretados, ou pequena ferida anal).
  • Cocós Brancos.

Espero que tenha ficado um “expert” em cocós!

Partilhar

Chamam-me Fada, ou Encantadora de Bebés! Mas na verdade sou Mãe, Mulher e Enfermeira. 

Sou uma Mulher madura, com formação na área da Saúde (enfermeira), sempre trabalhei no meio hospitalar e em paralelo desenvolvi um projecto pioneiro em Portugal chamado Kuantos Meses (Serviços pré e pós-parto).

Sou mãe de dois filhos, a Joana com 20 anos e o André com 16 anos. Com o crescimento deles surgiram novos interesses, como por exemplo o desporto e a fotografia. Associado ao desporto, uma alimentação saudável e um estilo de vida novo. Recentemente foi-me diagnosticada uma doença Auto-imune – Miastenia Gravis. Uma doença desconhecida para muitos e com a qual eu ainda estou aprender a viver. Sempre fui muito activa e sempre encarei os obstáculos como oportunidades para realizar novos projectos – Agora chegou o momento de fazer nascer o BLOG 

Femme

bactérias intestinais, bebés, cocós, fezes, flora intestinal, fraldas, intestino, leite fórmula, leite materno, mecónio

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *