Querida mãe que não amamentas

Hoje escrevo para ti! Para todas as mães que não amamentam! Não importa a causa, se foi por opção, ou por falta de apoio.

O que importa é que alimentam o bebé com todo o amor e carinho.

Escrevo com regularidade sobre amamentação, pois é um tema que gosto em particular. Por vezes tenho a sensação que as mães que não amamentam pensam que as julgo ou que tenho uma opinião negativa sobre a opção que tomaram! Nada disso! Sou a primeira a dizer:

– “as maminhas são suas faz com elas, o que quiser!”

O meu papel é apenas apoiar e informar. É verdade que fico triste quando, percebo que existem mães que desistiram porque não tiveram apoio, porque lhes foi dito que não tinham leite, ou que o leite era fraco. Que lhes foi recomendado introduzir leite artificial, quando o bebé devia ter aumentado 25g e aumentou apenas 24g. Há tanta desinformação da sociedade e até de alguns profissionais de saúde que superar as dificuldades da amamentação é mesmo um desafio!

A verdade, é que vai haver sempre alguém que vai fazer comentários.  Mas não amamentas? O Leite materno é o melhor! Comentários vão haver sempre, porque nunca somos perfeitas aos olhos das outras mulheres, como se fossemos inimigas e estivéssemos sempre em competição.

Não somos iguais… Podemos ser mães várias vezes e ter experiencias diferentes de filho para filho.

Hoje escrevo para ti! Para a mãe que não amamentou porque tem uma doença que não lhe permite amamentar. Para a mãe que fez uma cirurgia e que não pode amamentar. Para a mãe que lutou, sangrou, sofreu e mesmo assim não conseguiu amamentar. Para a mãe que lhe disseram que não tinha leite. Para a mãe que não teve apoio familiar e que sofreu pressão para desistir. Para a mãe que simplesmente não quis!

Se foi uma opção, está tudo bem. Se não conseguiu por alguma razão, também está tudo bem! Por vezes num segundo filho, a história é diferente e corre melhor porque já há mais informação e experiencia.

Vamos ser companheiras, mulheres e mães que se apoiam. Sempre acreditei que tudo seria diferente se deixássemos de ser “inimigas”

Ser mãe é alimentar com amor, o resto são pormenores.

Partilhar

Chamam-me Fada, ou Encantadora de Bebés! Mas na verdade sou Mãe, Mulher e Enfermeira. 

Sou uma Mulher madura, com formação na área da Saúde (enfermeira), sempre trabalhei no meio hospitalar e em paralelo desenvolvi um projecto pioneiro em Portugal chamado Kuantos Meses (Serviços pré e pós-parto).

Sou mãe de dois filhos, a Joana com 20 anos e o André com 16 anos. Com o crescimento deles surgiram novos interesses, como por exemplo o desporto e a fotografia. Associado ao desporto, uma alimentação saudável e um estilo de vida novo. Recentemente foi-me diagnosticada uma doença Auto-imune – Miastenia Gravis. Uma doença desconhecida para muitos e com a qual eu ainda estou aprender a viver. Sempre fui muito activa e sempre encarei os obstáculos como oportunidades para realizar novos projectos – Agora chegou o momento de fazer nascer o BLOG 

Femme

amamentar, mães, maternidade real, mulheres, não amamentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *