Fimose fisiológica

A pilinha deve ou não ser puxada para trás?

É uma dúvida frequente, e mais uma vez com opiniões divergentes. Vou dar-vos a minha opinião baseada em bases cientificas atualizadas.

Durante anos a prática de retrair o prepúcio era aconselhada e realizada em consulta, mas já há algum tempo  que está provado que é contraproducente retrair o prepúcio de um bebé.

Vou explicar-vos o porquê e assim já podem tomar decisões mais informadas:

  • O prepúcio é uma camada de pele que reveste a glande (ponta do pénis) para sua proteção, que é muito sensível e delicada.
  • 96% dos bebês nascem com o prepúcio não retrátil e aos 6 meses, 20% já apresentam alguma flexibilidade para retração.
  • Aos 12 meses está retraída em 50% das crianças e aos 3 anos pode retrair-se em 90%. (tudo isso sem retrações forçadas).

Portanto, a FIMOSE (incapacidade de contrair o prepúcio para trás da glande do pénis) é considerada fisiológica (normal) até 3 a 4 anos (estima-se apenas que 1% chegará aos 16 anos com fimose). As aderências que impedem a retração do prepúcio desaparecem naturalmente, na maioria dos casos até esta idade, podendo a resolução completa arrastar-se até aos 10 anos.

Por isso, ser contraindicado puxar a pele para trás, pois estamos a contrariar uma coisa que é fisiológica e com uma agravante: podemos provocar fissuras que, quando cicatrizam, provocam autênticos apertos e fimoses verdadeiras. E aí não há outra alternativa se não a circuncisão.

À medida que a criança vai crescendo, o prepúcio segrega uma substância branca, chamada esmegma, que vai fazendo a separação do prepúcio da glande. Por volta dos 12-13 anos é que há separação total e aí é fácil puxar a pele toda para trás.

Fazer este procedimento prematuramente pode provocar infeções e vermelhões que, em último caso, só serão resolvidos com uma cirurgia de urgência

RECOMENDAÇÕES:

No banho e mudança da fralda lavar os genitais com água e sabão.

Quando o bebê reconhecer seus órgãos genitais, permita a sua manipulação, pois ele só irá faze-lo se não tiver dor.

O acompanhamento e avaliação do Pediatra nas consultas de rotina é extremamente importante. Ele será a pessoa certa para avaliar a necessidade de encaminhar para um especialista para avaliar e descartar uma fimose patológica.

 

 

Partilhar

Chamam-me Fada, ou Encantadora de Bebés! Mas na verdade sou Mãe, Mulher e Enfermeira. 

Sou uma Mulher madura, com formação na área da Saúde (enfermeira), sempre trabalhei no meio hospitalar e em paralelo desenvolvi um projecto pioneiro em Portugal chamado Kuantos Meses (Serviços pré e pós-parto).

Sou mãe de dois filhos, a Joana com 20 anos e o André com 16 anos. Com o crescimento deles surgiram novos interesses, como por exemplo o desporto e a fotografia. Associado ao desporto, uma alimentação saudável e um estilo de vida novo. Recentemente foi-me diagnosticada uma doença Auto-imune – Miastenia Gravis. Uma doença desconhecida para muitos e com a qual eu ainda estou aprender a viver. Sempre fui muito activa e sempre encarei os obstáculos como oportunidades para realizar novos projectos – Agora chegou o momento de fazer nascer o BLOG 

Femme

bebés, Circuncisão, fimose, Glande, mudança da fralda, Pediatra, pénis, prepúcio

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *