Diabetes gestacional

Afinal o que é a diabetes gestacional?

A Diabetes gestacional caracteriza-se por níveis elevados de glicose no sangue (Hiperglicémia) que surge pela primeira vez durante a gravidez.

O nosso corpo usa a glicose contida nos alimentos como fonte de energia. Para que a glicose possa ser usada pelo nosso organismo, tem de passar do sangue para o interior das células. Este processo requer a presença de insulina, uma hormona produzida pelo pâncreas.
Durante a gravidez, são produzidas hormonas próprias que dificultam o trabalho da insulina, levando a um período de resistência à insulina. Normalmente, o pâncreas adapta-se à gravidez e vai aumentando a secreção de insulina gradualmente. Nas grávida com diabetes gestacional, isso não acontece. A secreção de insulina não aumenta o suficiente para compensar a resistência normal à insulina nesta fase, o que origina níveis de glicose no sangue elevados.

A diabetes gestacional é diagnosticada no primeiro trimestre, quando há alterações nas análises realizadas no primeiro trimestre (Glicemia plasmática em jejum >92mg/dl). Caso contrário é feito um novo controlo entre as 24 e 28 semanas, a prova de tolerância à Glicose oral (PTGO).

A PTGO consiste na ingestão de um soluto que contem 75g de glicose diluída em 300ml de água. Com avaliações da glicemia às 0, 1 e 2 horas. A prova deve ser feita de manhã, após um jejum de pelo menos 8 horas mas não superior a 14, precedida nos 3 dias anteriores de uma actividade física regular, e da dieta habitual da grávida. A grávida deve estar em repouso enquanto efetua as colheitas de sangue.

Valores de referência para diagnóstico de DG (PTGO) – DGS

Quais sãos os riscos para a Mãe?

Felizmente quando a diabetes gestacional é controlada, as complicações são pouco frequentes. No entanto, pode ocorrer um aumento de peso do bebé, o que pode dificultar o parto.
Também há um aumento associado à diabetes gestacional, de infecções urinárias e/ou vaginais

Quais os riscos para o bebé?

  • Hipoglicémia (nível de glicose no sangue baixo) – O excesso de glicose obriga o bebé a produzir muita insulina. Após o nascimento, o bebé já não recebe o excesso de glicose, mas a produção de insulina pode permanecer elevada, nos primeiros dias, levando a uma hipoglicémia.
  • Aumento da frequência da icterícia neonatal transitória (pele amarelada)
  • Síndrome de dificuldade respiratória devido a um atraso no desenvolvimento dos pulmões.

Os filhos de mães com diabetes gestacional têm um risco aumentado de excesso de peso e obesidade, em particular os que não fazem uma alimentação saudável e com vida sedentária. Amamentar o bebé, é fundamenta, pois diminui o risco de obesidade.
Há também o risco de desenvolver diabetes, mais tarde, especialmente, nos casos em que  os níveis de glicémia, não estiveram controlados, durante a gravidez.

O objectivo do tratamento da diabetes gestacional é controlar e ajustar os níveis de glicose no sangue, de modo a prevenir complicações para a grávida e para o bebé. O médico irá estabelecer um plano individual que incluirá:

  • Plano alimentar personalizado;
  • Actividade fisica;
  • Monitorização da glicose;
  • Insulina e/ou antidiabéticos orais (Caso seja necessário. Por vezes a Diabetes Gestacional, é controlada apenas com um plano alimentar)

Habitualmente a diabetes gestacional desaparece, após o parto. Não se esqueça que a sua alimentação pode fazer toda a diferença. Agora que leu este artigo não há desculpas!

Partilhar

Chamam-me Fada, ou Encantadora de Bebés! Mas na verdade sou Mãe, Mulher e Enfermeira. 

Sou uma Mulher madura, com formação na área da Saúde (enfermeira), sempre trabalhei no meio hospitalar e em paralelo desenvolvi um projecto pioneiro em Portugal chamado Kuantos Meses (Serviços pré e pós-parto).

Sou mãe de dois filhos, a Joana com 20 anos e o André com 16 anos. Com o crescimento deles surgiram novos interesses, como por exemplo o desporto e a fotografia. Associado ao desporto, uma alimentação saudável e um estilo de vida novo. Recentemente foi-me diagnosticada uma doença Auto-imune – Miastenia Gravis. Uma doença desconhecida para muitos e com a qual eu ainda estou aprender a viver. Sempre fui muito activa e sempre encarei os obstáculos como oportunidades para realizar novos projectos – Agora chegou o momento de fazer nascer o BLOG 

Femme

alimentação, alimentação saudável, alimentos, análises clinicas, antidiabéticos orais, bebé, Diabetes gestacional, excesso de peso, glicose, grávidas, hiperglicemia, hipoglicemia, insulina, Mãe, obesidade, PTGO

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *