Como escolher a cadeira AUTO

Escolher a cadeira certa para transportar o bebé não é uma tarefa fácil, mas é uma das escolhas mais importantes. São muitos os pais que me pedem ajuda, pois sentem-se perdidos com tanta variedade. Eu costumo dizer que há cadeiras para todos os gostos. Mas na verdade, o gosto, na minha opinião é o menos importante! Não é que não se possa conciliar tudo, mas em primeiro lugar vem a segurança e uma série de requisitos, muito mais importantes. A segurança é para mim o ponto mais importante, lembre-se que o bebé é muito frágil e leve. Os bebés têm o pescoço frágil e cabeça grande e pesada. Por isso, devem viajar em cadeirinhas voltadas para trás até aos 3 ou 4 anos. Só assim, numa colisão frontal (as mais frequentes e em regra geral, mais graves), as suas costas, a cabeça e o pescoço serão amparados uniformemente.
As cadeiras voltadas para trás são as que protegem de forma mais eficaz – em caso de acidente, podem salvar a vida de 9 em cada 10 crianças (informação APSI)

A Lei diz que:

Crianças com menos de 12 anos ou que tenham menos de 135 cm de altura têm de ser transportadas em cadeiras auto adequadas à sua estatura (art. 55.º do Código da Estrada). A não utilização da cadeira auto implica o pagamento de uma coima de 120 a 600 euros por cada criança transportada. As cadeiras auto têm de ser colocadas no banco de trás do automóvel excepto se:

  • Criança tem até 3 anos, a cadeira está colocada no sentido contrário ao da marcha e o airbag frontal está desligado;
  • Criança com mais de 3 anos, o carro não tem banco traseiro ou não tem cintos de segurança no banco traseiro.

As cadeiras são mais ou menos seguras em função ao modo de fixação o banco do automóvel. é importantíssimo que seja homologada (etiqueta E). A etiqueta tem as seguintes indicações: tipo de cadeira (Universal / Semiuniversal / Específica), o intervalo de pesos (R44) ou estatura (R129, I-size) a que se destina e o tipo de instalação (Cinto / ISOFIX). As cadeiras I-size possuem exclusivamente o sistema ISOFIX.

Actualmente há dois regulamentos em vigor: o R44 e o R129.
Apesar de o R129 ter como objetivo atualizar o R44, as cadeiras que cumpram os requisitos do R44 não têm de ser substituídas e continuam a ser seguras. Considera-se que as cadeiras auto do R129 são mais seguras, porque passam por testes de colisão mais exigentes, protegem melhor o pescoço e a cabeça da criança e estão aptas ao transporte contra a marcha, até aos 15 meses.

O R44 prevê a existência de cadeiras auto de cinto e cadeiras auto com ISOFIX, divide-as entre cadeiras auto universais, semi-universais e especificas para alguns veículos e agrupa-as por peso (critério essencial) e idade aproximada da criança:

  • Grupo 0, até 10 kg (em casos especiais);
  • Grupo 0+, até 13 kg (até 15 meses);
  • Grupo I, para crianças de peso compreendido entre 9 kg e 18 kg (desde 12 meses até 3/4 anos);
  • Grupo II, para crianças de peso compreendido entre 15 kg e 25 kg (desde 3 até 7 anos);
  • Grupo III, para crianças de peso compreendido entre 22 kg e 36 kg (desde 6 até 12 anos).

O R129 só prevê a existência de cadeiras auto com ISOFIX e divide-as por grupos consoante a altura (critério essencial) e idade aproximada da criança:

  • Até 60 cm (em casos especiais);
  • Até 75 cm (até 15 meses);
  • Até 105 cm (desde 12 meses até 3/4 anos).

Estas cadeiras AUTO recebem o nome de i-Size.

Estando em vigor os dois regulamentos Europeus as cadeiras podem ser presas ao carro com os cintos de segurança do veículo ou com ISOFIX (sistema de fixação da cadeira que dispensa a utilização dos cintos). Se forem bem instaladas ambas são seguras. No entanto, as cadeiras auto com ISOFIX diminuem o risco de falha humana na sua instalação, sendo, por essa razão, potencialmente mais seguras. Como ainda existem carros que não tem ISOFIX, não existe uma data definitiva para o R44 deixar de ser permitido. 

Agora que já sabe o que é obrigatório vamos lá ver os outros pontos:
1. Compatibilidade com o carro:

Se o seu carro não tem pontos de fixação ISOFIX, não pode escolher uma cadeira auto com ISOFIX. Nas cadeiras de cinto, que se dividem em universal, semi-universal ou específica, verifique se o modelo que quer comprar é compatível com o seu automóvel.

2. Preço:

Se procura uma cadeira auto mais barata, e até está a pensar em comprar uma cadeira em 2ª mão, tenha cuidado! Lembre-se que as cadeiras em 2ª mão podem ter estado envolvidas em acidentes e já não são seguras.
A melhor solução para poupar a longo prazo é optar por uma cadeira Multigrupo que vão “crescendo” com a criança. As cadeiras com ISOFIX são geralmente mais caras, mas se é o primeiro filho e há planos para repetir, não se esqueça que a qualquer momento as cadeira R44 podem deixar de fazer parte das homologadas.

3. Comodidade

Se há a necessidade de tirar e colocar a cadeira com frequência no carro, a solução mais cómoda é a cadeira auto com ISOFIX. Existem cadeiras auto giratórias que permitem a rotação da cadeira, o que possibilita sentar o bebé/criança com mais facilidade. Mas atenção que deve verificar antes de comprar se o seu carro tem espaço para isso.

Acredito que depois de ter lido isto tudo, tenha ficado desperto para alguns pormenores, que ainda não tinha pensado, mas mesmo assim continua confuso. Tenho mais 3 conselhos para lhe dar:

  • Procurem uma loja onde possa experimentar a cadeira no automóvel e lhe seja explicado como a fixar de forma eficaz ao assento.
  • Experimente instalar várias vezes, a cadeira no automóvel, antes do bebé nascer. Não deixe para instalar pela primeira vez no dia da alta do bebé, a minha experiência diz que não vai correr bem.
  • E por último mas o mais importante, nunca transporte o seu bebé ao colo ou sem cadeira. Lembre-se que é em pequenos trajectos que se dão grandes acidentes. 

 

Partilhar

Chamam-me Fada, ou Encantadora de Bebés! Mas na verdade sou Mãe, Mulher e Enfermeira. 

Sou uma Mulher madura, com formação na área da Saúde (enfermeira), sempre trabalhei no meio hospitalar e em paralelo desenvolvi um projecto pioneiro em Portugal chamado Kuantos Meses (Serviços pré e pós-parto).

Sou mãe de dois filhos, a Joana com 20 anos e o André com 16 anos. Com o crescimento deles surgiram novos interesses, como por exemplo o desporto e a fotografia. Associado ao desporto, uma alimentação saudável e um estilo de vida novo. Recentemente foi-me diagnosticada uma doença Auto-imune – Miastenia Gravis. Uma doença desconhecida para muitos e com a qual eu ainda estou aprender a viver. Sempre fui muito activa e sempre encarei os obstáculos como oportunidades para realizar novos projectos – Agora chegou o momento de fazer nascer o BLOG 

Femme

apsi, automóvel, bebé, cadeiras auto, cinto de segurança, criança, i-size, isofix, segurança

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *