Baby Blues ou Depressão pós-parto?

A gravidez e a chegada de um bebé é sem sombra de dúvidas uma montanha russa de emoções. Um artigo publicado no National Library of Medicine apontou que cerca de 80% das recém-mães apresentam significativas alterações de humor no período pós parto.

Embora a maioria das pessoas lhe chame de depressão pós-parto, esta alteração chama-se Baby Blues e é normal. Atenção que são coisas distintas. O Baby Blues deve-se a uma combinação de factores físicos e emocionais, como a insegurança e o medo proveniente da sensação de ser incapaz de cuidar do próprio filho, mas ao mesmo tempo de querer ser a melhor mãe do mundo. E de alterações do corpo e excesso de sono que leva ao cansaço. Estas alterações ocorrem no primeiro mês a 6 semanas e é considerado uma crise de adaptação da maternidade. Após as 6 semanas, embora o cansaço continue presente, a fragilidade do bebé tende a diminuir e a mãe começa a estar mais segura da suas capacidades de mãe.

O Baby Blues e é extremamente comum, e apesar de trazer para algumas mães, muitas alterações de humor, não traz consequências negativas a longo prazo e termina espontaneamente antes do bebé completar um mês de vida.

Se os sintomas do Baby Blues não desaparecerem ou amenizarem nas primeiras 6 semanas, o quadro já pode ser considerado como depressão pós-parto e as mães devem procurar ajuda.

Tristeza profunda, mudanças de humor severas, alterações no sono e no apetite, falta de vontade em realizar actividades diárias, desinteresse e dificuldade para desenvolver laços com o bebé, afastamento da família e amigos, dificuldade de concentração e sentimento de culpa, são alguns dos sintomas que podem aparecer numa intensidade variável.

As principais causas da depressão pós-parto estão relacionadas com mudanças hormonais (os níveis de estrogénio e progesterona descem drásticamente no pós-parto), com o cansaço e com auto-estima da jovem mãe. Nem sempre é fácil lidar com as consequências de uma gravidez (aumento de peso, estrias, flacidez).

Mas na verdade existem factores que predispõem a depressão pós-parto:

  • Histórico de depressão;
  • Transtornos afectivos;
  • Falta de suporte familiar;
  • Desarmonia Conjugal;
  • Gravidez indesejada ou de risco;
  • Problemas de ansiedade e stress;

Na maioria das vezes, os quadros de depressão pós-parto, são revertidos com algumas mudanças de hábitos. Nos casos mais graves, é necessário recorrer a medicação.

Um estudo feito pela North Carolina State University, nos Estados Unidos, mostrou que grande parte das mulheres que apresentam sintomas de depressão pós-parto não procuram ajuda profissional adequada. O que é um grande erro! A depressão pós-parto tem cura, e o tratamento caso seja feito ao início dos primeiros sintomas, é simples, e pode ser feito sem ajuda de medicamentos. Por vezes alterações na rotina, e o inicio da prática de exercícios físicos ou yoga podem ser caminhos para reverter a doença, nem que não seja pelo aumento da auto-estima e pela libertação de endorfinas.

Agora que já sabe, não há razão para ter vergonha e pedir ajuda!

Muito importante, por mais cansada que se sinta, e mesmo que não tenha planos para sair de casa, tire o pijama e arranje-se todos os dias. Todas as mulheres, têm o seu ritmo de adaptação, não se compare com outras mulheres e cuide si.

Image Instagram: caboc_ir

Partilhar

Chamam-me Fada, ou Encantadora de Bebés! Mas na verdade sou Mãe, Mulher e Enfermeira. 

Sou uma Mulher madura, com formação na área da Saúde (enfermeira), sempre trabalhei no meio hospitalar e em paralelo desenvolvi um projecto pioneiro em Portugal chamado Kuantos Meses (Serviços pré e pós-parto).

Sou mãe de dois filhos, a Joana com 20 anos e o André com 16 anos. Com o crescimento deles surgiram novos interesses, como por exemplo o desporto e a fotografia. Associado ao desporto, uma alimentação saudável e um estilo de vida novo. Recentemente foi-me diagnosticada uma doença Auto-imune – Miastenia Gravis. Uma doença desconhecida para muitos e com a qual eu ainda estou aprender a viver. Sempre fui muito activa e sempre encarei os obstáculos como oportunidades para realizar novos projectos – Agora chegou o momento de fazer nascer o BLOG 

Femme

alterações de humor, alterações de sono, ansiedade, Auto-estima, baby blues, bebés, cansaço, culpa, depressão pós-parto, Doença, endorfinas, exercicio fisico, hormonas, pós-parto, Stress, tristeza

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *