A vacina da tosse convulsa na gravidez

A tosse convulsa é uma doença infeciosa do trato respiratório causada por uma bactéria chamada Bordetella perturssis. Afeta sobretudo crianças pequenas. com elevado risco de contágio através da inalação de gotículas respiratórias que a pessoa infetada emite para o ar através de tosse e espirros.

No mundo, a tosse convulsa continua a ser um importante problema de saúde pública, registando-se 20 a 40 milhões de casos de infeções por ano. Em Portugal, com o número de casos a aumentar e com maior incidência em bebés com idade inferior a 2 meses, a Direção-Geral da Saúde, em 2016, ,emitiu uma norma onde recomenda a vacinação com a vacina combinada contra a tosse convulsa, o tétano e a difteria, a todas as gravidas. Embora só tenha entrado em vigor em Janeiro de 2017. A vacina deve ser feita entre as 20 e a 36 semanas de gestação, idealmente após a ecografia morfológica (recomendada entre as 20 e as 22 semanas + 6 dias)e até às 32 semanas.

É fundamental repetir a vacinação em cada gravidez, já que nível de anticorpos no organismo da mãe vai diminuindo ao longo do tempo, sendo assim assegurado que cada feto recebe os anticorpos da mãe contra esta doença. A mãe terá também uma proteção adicional, independentemente do tempo que passou desde a última administração da vacina contra o tétano e difteria ou da vacina que também contempla a tosse convulsa (tendo sido por exemplo, administrada numa gravidez anterior).

As reações mais frequentes e que estão associadas à vacina são: dor, calor, inchaço e vermelhidão no local da injeção. A febre é menos frequente, mas pode ocorrer e provocar cansaço aumentado na grávida.

 

Partilhar

Chamam-me Fada, ou Encantadora de Bebés! Mas na verdade sou Mãe, Mulher e Enfermeira. 

Sou uma Mulher madura, com formação na área da Saúde (enfermeira), sempre trabalhei no meio hospitalar e em paralelo desenvolvi um projecto pioneiro em Portugal chamado Kuantos Meses (Serviços pré e pós-parto).

Sou mãe de dois filhos, a Joana com 20 anos e o André com 16 anos. Com o crescimento deles surgiram novos interesses, como por exemplo o desporto e a fotografia. Associado ao desporto, uma alimentação saudável e um estilo de vida novo. Recentemente foi-me diagnosticada uma doença Auto-imune – Miastenia Gravis. Uma doença desconhecida para muitos e com a qual eu ainda estou aprender a viver. Sempre fui muito activa e sempre encarei os obstáculos como oportunidades para realizar novos projectos – Agora chegou o momento de fazer nascer o BLOG 

Femme

DGS, difteria, ecografia morfológica, Grávida, Norma DGS, tetano, tosse convulsa, vacinas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *